Emoções, uma ponte entre a natureza e a sociedade?

Por Rodrigo Ventura  (ISR/IST)


A área da Inteligência Artificial tem negligenciado (com excepções pontuais) o papel das emoções na cognição humana. Isto tem sido motivado pelo pressuposto de que a emulação da racionalidade humana é suficiente para obter comportamento inteligente, ao nível humano, por parte de uma máquina.

Esta conferência fará uma breve revisão de resultados da neurociência que, ao longo da última década e meia, tem revelado evidência empírica de que os mecanismos das emoções têm um papel fundamental na tomada de decisão e no comportamento, mesmo quando o sujeito não toma consciência disso. Estes mecanismos estão presentes, de uma forma particularmente activa, nas relações sociais. Lesões nestes mecanismos provocam défices graves a nível de comportamento social. Por exemplo, doentes afectados com estas lesões deixam de ser capazes de manter uma vida social saudável, apesar das suas capacidades intelectuais se manterem intactas.

Investigação com esta inspiração biológica conduzida no Instituto de Sistemas e Robótica será sumarizada.

***

rodrigoventuraProfessor Rodrigo Ventura proferindo a sua conferência.

***

Seguem-se o vídeo desta conferência e os slides usados na ocasião. A reconstituição da conferência é possível combinando o uso destes dois recursos: mudar os slides manualmente à medida que a palestra avança.

[Regressar à página da Sessão 2]