Filhotes de robot? Desenvolvimento pós-natal artificial

Por José Alberto Santos-Victor (ISR/IST)

De que formas podemos estudar o cérebro humano (num sentido alargado) para melhor compreender o seu comportamento, capacidade de aprendizagem e adaptação, aquisição de linguagem, raciocínio, comportamento social, etc?

Se a neurociência, a psicologia, a linguística (ou a filosofia) são formas “clássicas” de o fazer, nesta apresentação propomos que a robótica (e a engenharia…) tem igualmente um papel importante nessa missão.

Vamos descrever alguns exemplos de um percurso com mais de 10 anos de colaboração estreita com neurofisiólogos ou psicólogos do desenvolvimento, no âmbito de projectos europeus, para estudar a aprendizagem, coordenação sensório-motora, percepção e interacção social - cruzando as competências destas diversas ciências.

Um dos exemplos a discutir está relacionado com a descoberta dos “mirror neurons” (neurónios espelho) no córtex pré-motor de macacos (e humanos). Estes neurónios não só são responsáveis por acções motoras como, surpreendentemente, estão activos quando o animal observa gestos de outros indivíduos. Parecem ser a base fisiológica para a empatia ou “mind reading” e foi sugerido estarem na génese da comunicação não verbal, imitação, linguagem e comportamento social. Vamos descrever modelos computacionais que ilustram como a adopção de representações motoras permitem melhorar a capacidade de um sistema artificial para o reconhecimento de gestos.

De igual forma vamos descrever resultados do projecto Robotcub, cujos objectivos consistem em desenvolver um robot humanóide semelhante a uma criança de 3 anos e usar este robot para investigar a cognição humana e o desenvolvimento pós-natal.

Pode o desenvolvimento de modelos computacionais e físicos (como um robot) ajudar a responder a questões fundamentais no desenvolvimento humano? (Numa extensão do Livro da Selva em que o filho do Homem se misturava com os animais, temos agora o filhote do robot imerso no mundo humano).

Este é o rationale de um conjunto de projectos e perguntas que têm envolvido o VisLab (Computer and Robot Vision Lab) do ISR ao longo de anos, numa aventura arriscada e multidisciplinar, que será objecto de apresentação e discussão nesta sessão.

santosvictor

Professor José Santos-Victor proferindo a sua conferência.

***

[Regressar à página da Sessão 1]